Tá chegando!

24 de out de 2009
Gente, olha o fim de ano aí pedindo passagem. Todo siquerendo. Bom, já tive reveillon maravilhosos, na praia, em um show de minha musa absoluta, Rita Lee. Como também já tive uns bem meia boca, em casa, sozinho, assistindo show da virada com uma cidra vagabunda!

Mas houve um inesquecível. Tá, inesquecível não é bem a palavra certa pq eu não lembro de tuuudo, tuuuuudo. Mas o pouco que me vem à memória me basta!

O caso foi que era fim de ano e eu ia ficar na cidade, não lembro qual ano, sou péssimo com datas. Tipos que não rola NADA por aqui, só uns fogos e nessa época ainda tinha uma banda, tipo arrastão pela avenida da cidade. Geral tinha viajado, só estava eu e mais um pessoal. Nisso alguém diz "bora reagir meu povo, sair daqui, bora pra avenida".

Corre pra casa, toma banho, siarruma, e opa, tem uma garrafa de vinho na geladeira, claro que peguei. Corri pra casa de uma amiga e saímos, eu e meu irmão, ela e a irmã e outra amiga nossa por quem eu era perdidamente apaixonado. Cheguei lá e começamos a beber do vinho no gargalo, quer dizer, a noite prometia.

Eis que quando chega na esquina, eu e uma amiga ja tínhamos bebido quase toda a garrafa, restava um dedo, quando fui passar para ela a tonta deixou cair e foi triste a dor da perda. Superemos.

Chegando na avenida nada acontecia, demos umas voltas e numa rua de difícil acesso encontramos uma bodega, uma ponta de faca, que que fizemos? Compramos mais vinho. Gargalo novamente. Pronto, daí pra frente foi ladeira abaixo.

Cerveja, vinho, qualquer coisa que nos davam, nós bebíamos. A banda era péssima, mas puxamos o trio, na frente, lindos e cantarolantes.

Meu, fui falar com a amiga sobre a menina por quem era apaixonado e seguuuura, eu caí. Foi a deixa para ela querer me levar pra casa. Acabei indo pq n conseguia me segurar em pé direito. Maaas, minha outra amiga do gargalo ficou lá para honrar meu nome. Em determinado momento ela decide que sambar descalça é mais gostoso e tira a sandália, toda trabalhada na loira do tchan. O detalhe é que o chão tava COBERTO de cacos de vidro e ela sambando como se não houvesse amanhã. Nisso duas simpáticas perceberam o sangue escorrendo no chão e foram avisar "olha moça, seus pés tão sangrando". Ela olha pra baixo, vê a cena, olha pra mulheres e grita... "É REVEILLOOOON, BORA SE DIVERTIRRRR". Começam a se abraçar e pular.

Resultado: Pior ressaca do mundo, vomitos roxos, dois pés com potencial para alguns pontos, mas que por conta da ressaca não tiveram coragem de ir para o hospital e nadamaismelembro.

Opa, lembrei!

22 de out de 2009
Então galeres, é uma historinha boba, mas que só lembrei agora que estava conversando com a Rafa Bravim no msn! Daí achei que merecia ser contada aqui. Bora?

Pois então. Dia desses, bom, na verdade tem mais de mês, anyway... Dia desses, fui a um show de Aviões do Forró e Asa de Águia... Olha, sou praieiro, sou guerreiro, tô solteiro, me permitam gostar de forró e axé!

Esse show foi num domingo. Acordei na segunda parecendo que um trator tinha passado por cima de mim, não era ressaca, não era cansaço, era dor mesmo, muscular, manja dor de primeira semana de academia? INGOAL! Dois dias depois lembro de um detalhe, agora pira na história!

O caso foi o seguinte... Eu estava levemente alterado dos sentidos, eu e a turma toda, pq eu posso sair com gente que não toma banho, mas gente que não bebe é demais pra mim... Brincadeira, sou tipo Jesus, todo mundo eu amo! Tô enrolando, mas bora lá!

Em determinado momento decidimos ir para o gargarejo, tipo a frente do palco pq neguinho queria mandar um tchau pro cantor de Asa, eu caguei potes pro cantor de Asa, mas até eu explicar meu ponto de vista naquele estado, preferi ir. Nisso estamos lá... EEEEE, ADORO ESSA MUSICAAAAA, UHUUULLL... Chamo uma amiga pra subir na minha cacunda. Olha gente, tenho que abrir um parentese aqui, cacunda é tipo nos ombros, acho esse nome mto feio e não pode ser o nome verdadeiro disso, não sei se todo mundo chama assim, mas manja aqueles otários com as namoradas na cacunda em festa? Apois, era eu, e nem minha namorada ela era. Alcool define.

Certo, feito isso estamos lá, no maior EEEeeeEeeLlleEeEEEooOOooooOoooooOO... Certo, acabou a música, coloco ela no chão e bora comprar bebida? Bora!

Mas a cereja do bolo ficou para uma revelação que obtive somente dia desses. A menina em questão que estava na minha cacunda veio me confessar que eu pulava, pulava, pulava e ela estava com um tomara-que-caia, algo assim por baixo do abadá, que era todo recortadinho, so cobria a frente. Bom, nisso, cada vez que eu pulava aquele tomara-que-caia ia descendo um pouco. Eu pulava, ela se equilibrava, segurava os peitos, me segurava e vestia a roupa. Eu achando q ela tava curtindo pacas... Sim, achei, pq ela gritava feito louca, mas era tipos pq TAVA FICANDO NUA!

Até hoje eu não sei onde busquei equilíbrio para fazer isso, muito menos ela que foi guerreira, bora combinar. Mas ficadica, jamais repitam isso em casa!

Esquece tuuuuudoooo...

21 de out de 2009
Gente, esquece a louca do atom, esquece o atom... Ou melhor, bora fazer o casamento desses dois. Tipos que, imagina uma cria dessas figuras.
Olha, não gosto de comentar muito sobre vídeos pq eles já falam por si. Vê esse e tira suas próprias conclusões!
Depois dá p fazer uma enquente em quem deixou de tomar os remédios ha mais tempo!



Eu sou o King Size, beijosmeliga!

Você sabe o que é um atom?

20 de out de 2009
Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar.

Gente, na boa, tá difícil alguém bater no vídeo dessa pessoa! Quero ser amigo dela, de beber e bater papo no bar. Quero discutir a existência do atom. E quero muito, muito, que ela me explique que PORRA É ESSA!!!!

Clique aqui e abra sua mente com essa pílula de sabedoria!

"Enquanto à decadência, não digo nada!"

Paz, a gente é que faz!

19 de out de 2009
Ai minha gente, tô podendo com esse vídeo não. Sério, ainda n me controlei e tô rindo como um doido!!!
Bom, é um vídeo em comemoração ao dia da Paz mundial no Afeganistão [?]. Nossa, vejam, o vídeo nem precisa de maiores explicações!



Dica do Fazio!

Moço, ondiquifica?

2 de out de 2009
Opa, galerenha que não misquece. Bom, deixa contar. Tô sumido [não tem quem diga] e é preguiça mesmo [chura?]. Mas enfim, deixa contar sobre a noite de ontem que foi daquele jeito!

O caso é que ontem teve um Fórum sobre Administração Financeira em Aracaju, começaria às 19:00hrs, então saímos daqui às 16:00hrs. Bom, p quem não sabe eu sou do interior de Sergipe. Aracaju não é a única cidade desse enorme estado. Prosseguindo... Daí que tinha combinado de ir com o pessoal da universidade, sairíamos em alguns carros e nos encontraríamos por lá. Certo, delicinha, gostosinho, combinado.

Fui no carro de J.A. com mais 3 pessoas. Tudo muito bom, fomos rindo, contando estórias, ouvindo música e coisa e tal. Daí que eu lembrei que tinha colocado minha câmera na mochila e "ólia q giniáu" vou tirar uma foto do pessoal no carro. Claro, sem avisar. Daí que o flash dispara e Daniela que estava acomodada tranquilamente no banco da frente quase tem uma parada cardíaca. Sim meu Brasil, ela achou que era uma batida [detalhe, o flash da câmera dispara 3 vezes]. Pensou "morreeeeeeemos". Ela disse que olhou p frente, p os lados e pensando [isso em 1 segundo] "ONDE TÁ ESSE CARRO QUE NÓS BATEMOS". Crente que já tava no céu.

Passado o trauma, chegamos em Araca, ótimo. "Gleice, onde que é o tal Auditório do Banese?"/"É lá na rua atrás da Orla". Opa, toca pra lá!

Quase chegando no suposto local do Fórum, telefone toca. Era o pessoal perguntando onde estávamos pq geral tinha chegado, menos nós. Dissemos q já estavamos chegando na Orla.

E o povo "PÓPARÁCOMOPÓAÊ, NÃO É PERTO DA ORLA NÃAAO".

Gente, rodamos Aracaju praticamente toda até saber que era perto do Hospital São Lucas. Bora pra lá? Bora sim. Chegando perto do Hospital, pede informação. Sobe, desce, vira, contorna e opa, alí tá escrito "Banese", deve ser lá. Cheio de carro, gente entrando, bora tb. Descemos do carro e já sentimos a empolgação do pessoal, era grito, era apito, tudo isso dentro do local do evento. Bom, seria se aquele fosse o local do evento. Na verdade alí era um parque aquático e o nome Banese era só patrocínio. FAIL.

Discretamente entramos no carro, subimos, descemos, quebramos de ladinho, mais informação e GENTE, ESSE AUDITÓRIO ERA ESCONDIDO DEMAAAAAIS. Enfim, depois de meia hora chegamos. UMA RUA DEPOIS DO HOSPITAL. CHUUUUPA.

Pronto, acabou o pesadelo. Ledo engano, Leda Nagle. Chegamos no auditório e GERAL já tinha chegado. Abrimos a porta e TODOMUNDO olhando para a gente. Cadeiras, cadê? Só lá na 1ª e 2ª fila. Saímos distribuindo charme por todo o auditório até nos aconchegarmos confortavelmente nas cadeiras. Rolou aquele constrangimento de quem tirou o ritmo da palestra.

Tá gente, depois fomos comer alguma coisa, e estrada. Mas na boa, ninguém deve tá interessado em saber a peregrinação que foi p encontrar algum lugar para eu dar uma mijada, nem a mulher vomitando no banheiro ao lado do posto que enfim eu mijei!