Born to create drama!

14 de abr de 2011
Tem gente que nasceu com encosto de Maria do Bairro. Adora um drama, se fazer de vítima. Daí que dia desses me mostraram um vídeo de uma garotinha maravilhosamente dramática. Bom, mas esse não era um vídeo único. Descobri é uma série de vídeos, até agora vi três, não sei se há mais algum, avisem por comentário. Cata esses lindos...



Os outros vídeos não puderam ser incorporados no post, mas clica aqui e aqui

Vida passageira

29 de mar de 2011
Bom, dei uma ressuscitada no blog, talvez continue, mas hoje é mais um comentário sobre coisas que aconteceram/tenho percebido essa última semana e eu precisava de mais de 140 caracteres. Não é o estilo do blog, mas acho que vale o desabafo.

Tenho convivido meio que diretamente com a morte esses últimos dias. Primeiro um conhecido meu morreu semana passada. Não era um amigo, era mais conhecido mesmo, tinha 24 anos, nos víamos várias vezes por dia, questões de trabalho. Morreu em acidente, trágico. Ontem meu irmão recebeu 3 amigas aqui em casa, elas são de uma cidade do lado, pegaram o carro da mãe e vieram, dizem que no escondido ja que a motorista tinha 15 anos, no máximo. Bom, algum tempinho depois de irem embora, meu irmão recebe um telefonema. O carro capotou e uma delas morreu, 17 anos, iniciando carreira de modelo. Iniciando a vida.

Mas quero fazer um link aqui. A influência que a internet exerce na morte, ou vice-versa. No caso do meu conhecido, ele "morreu" 3 vezes antes de infelizmente acontecer de verdade. Sem mais nem menos, alguém postava um duvidoso "LUTO" em alguma rede social e aquilo se alastrava, numa corrente mórbida de declarações de amizade. Não vou questionar os sentimentos de ninguém, mas acho, pela minha doutrina, que uma oração ou um pensamento positivo valem mais que um scrap, uma postagem. Mas aí sou eu né?! A menina, até onde eu ví, ja ganhou 3 comunidades. Não vou generalizar, mas parece que há uma necessidade, rola um status afirmar que era "amigo" da pessoa falecida. É uma dinâmica diferente e que eu não entendo.

Bom, mas aí vou abrir o tema para dois casos de alcance nacional. Primeiro o suicídio da modelo e escritora Cibele Dorsa na madrugada da sexta para sábado. Não conhecia nenhum trabalho dessa moça, somente a playboy dela e o livro, que não li, onde conta fatos marcantes de sua vida. E que vida, em grossa lembrança, ela sofreu um acidente, foi espancada na boate com o noivo, que veio a se suicidar, tudo isso em um curto período de tempo. Não vou me alongar na história da vida dela pq ja foi mto debatida desde sua morte. Quero focar mesmo, novamente, no impacto que isso gerou na internet, principalmente no twitter, onde vários "psicólogos" de redes sociais, trataram de julgar e condenar Cibele. Bom, não sou coninvente com drogas ou suicídio, não acho que seja uma válvula de escape, seguindo ainda minha doutrina, temo que o sofrimento do suicida começa quando ela consume o ato. Não precisa entender, basta respeitar. As pessoas acham que fazer piada com uma pessoa visivelmente vulnerável, suicida, com família, é liberdade de expressão. Jogam a culpa no humor negro, no politicamente incorreto. Eu só acho doentio.

Daí hoje o ex-vice presidente da república, José Alencar, morreu vítima de câncer. Câncer esse e suas complicações, que ele lutava há mais de uma década. Também não conheço o histórico de José Alencar na política, acompanhei de longe essa luta contra a doença. Um guerreiro, uma pessoa que merece todo respeito do mundo. Ele e tantas outras que passaram e ainda passam por coisa parecida, pior, ou não. Cada um sabe de sua cruz. Mas enfim, hoje à tarde ele veio a falecer. Daí começou a chover "piadas" que ironizavam justamente a questão pela qual ele merece nossa admiração, sua resistência e fé na vida, em continuar vivo, mesmo contra todas as estatísticas. Esses humoristões disputavam à foice um trocadilho, uma ironia, um comentário... No fim das contas, um mais patético que outro.

Não consigo acompanhar, nem quero, essas pessoas que conseguem rir da morte. E nem tô falando por questões culturais, onde tem gente que faz festa pra encomendar a alma do falecido para outro plano, isso é outro país, outra coisa. Falo de rir, da ironia, da zombação, do pouco caso com o fim da vida. Imagino que essas pessoas não tenham família, nem amigos, ou que sejam imortais, saudáveis. O fato é que a morte tá banalizada. Gente que consegue vibrar com a morte do outro, no fim das contas não é gente. Não é moralismo, é respeito, é bom senso. É enfrentar a morte com dignidade pq nunca sabemos quando pode acontecer com a gente.

HAHAHAHAHA

13 de nov de 2010
Gente, vi esse vídeo semana passada e é das coisas mais idiotas e mais engraçadas que já vi. Sei que metade da graça toda é pq eu sou retardado, mas nossa... VEJA!

Um belo dia no parque!

20 de out de 2010
Dois vídeos no mesmo dia? Sim. Não poderia deixar de postar essa delícia de vídeo que acabei de ver no twitter. Só não lembro quem postou! Desculpaê, mas avisa que credito depois!

Espera um tiquinho que ele demora a ficar bom, MAS QUANDO FICA!



Não guento com a cara do menino TODO VOMITADO do lado e ela fazendo a linha "JÁ TO BEM, GALERES, NÃO SE PREOCUPEM" ~DÁ UMA CUSPIDA~

GENIAL ação de marketing!

Adoro comerciais, ações de marketing bem feitas. Daí que hoje um amigo me manda uma das mais simples e geniais que já vi! Bom, talvez não seja para todo mundo, mas depois do vídeo eu explico melhor para não entregar a surpresa da ação!



Caso alguém não tenha entendido, o vídeo se trata de uma campanha onde coloca a pessoa abordada na rua na pele de uma pessoa com alzheimer sem que ela perceba, até o momento em que lhe é entregue o cartão. Convivo com essa doença na minha família e esse vídeo me emocionou bastante.

Sigam no twitter @erreoliveira

Miséria S.A.

16 de out de 2010
Sabe aqueles dias em que tudo pode acontece... e acontece? Pois é, bora lá!

Daí que ontem o dia foi puxado. Muita coisa no trabalho, prova na faculdade e era sexta-feira. O que uma pessoa em seu bom estado mental faria? Beber, claro!

Saiu eu, um amigo e meu primo tomar uma, conversar e tal! Nisso, lá pelas tantas da noite a gente avista um carinha que pede dinheiro de bar em bar. É um rapaz novo, forte, mas que já da indícios do vício na droga... Pele manchada, emagrecendo, sujo.

Ele encostou na minha mesa e eu já sem paciência, conhecendo o jeito dele, de insistir, ir de mesa em mesa, ja fui dizendo "TENHO NÃO" e ele "MAS É QUE..." e eu "NÃO, NÃO TENHO". Ele deu as costas e foi embora.

Daí que eu fui ao banheiro, quando volto ele ta na minha mesa novamente, pedindo p meu amigo. Que não conseguia dizer "NÃO" e ficava de lenga lenga... Quando eu encostei, meu amigo falou "Aí, posso dar não que ele acha ruim". Tipo, eu acharia ruim. E o carinha "Ah, por causa de vc eles n vão me dar. Me de que eu prometo não pedir mais esse ano"... E eu "meu filho, pode continuar pedindo que eu não vou te dar hoje nem no resto do ano. E quem quiser te dê, não sendo o meu".

Daí meu amigo fala "mas para que tu quer mesmo?" e ele "PRA COMPRAR DROGA MESMO, NÃO VOU MENTIR. PRA COMPRAR CRACK". **BANG**

Meu amigo achando que ia levar um momento de iluminação para aquela pessoa ainda fala "meu filho, deixe disso, isso não é bom" e leva na cara "NÃO É BOM O QUE? É BOM DEMAIS. NÃO QUEIRA, MAS P QUEM TA VICIADO É BOM DEMAIS". Ou seja, levou na fuça!

O que eu sei é que depois de muita conversa, meu amigo deu os tais 2 dinheiros para essa pessoa SE DROGAR! Tipo, eu nem vi o trajeto do dinheiro do bolso para a mão do carinha, ele catou no ar e saiu correndo. Meu amigo ainda por cima grita "OBRIGADO, NÉ?!"... E o carinha vira para tras, levanta a mão e fala "THANK YOU"... Sim Brasil, o viciado falou T H A N K Y O U! Eu achei globalizado. Ele ta se adequando ao que o mercado exige. Se catar um gringo pode ficar noiado em dolar!

Depois disso a noite não tinha como render ainda mais e fomos embora!

Só Jesus!

13 de ago de 2010
Pra começar, já vou dizendo que não tenho nenhum compromisso com a discrição e o bom senso. Mas aí tu pega uma pessoa como eu e da uma piorada [ou melhorada, depende do ponto de vista], voilá, temos minha prima Daniela. Agora imagina nós dois juntos. Numa missa de formatura. MAS É CLARO QUE NÃO IA DAR CERTO!

O caso é o seguinte... Ontem foi a missa de uma amiga dela que tava se formando, e claro, Daniela pensou logo em quem p ir com ela? O namorado, mas como ele não podia, ela me chamou. Enfim... Passei na casa dela e fomos para essa que seria A MISSA.

Chegando na igreja LO-TA-DA, não havia lugar para sentar. Ficamos encostados na parede, no começo de uma coluna de cadeiras. Ou seja, meia igreja de frente para nós! Daí acontecia umas coisinhas que nos fazia rir um cadinho aqui, outro alí, e sempre controlando o riso. A gente encarando uma formanda que não expressava nenhuma reação, com maior cara de 'Fulanadetal te despreza', e a gente dizendo que ela era um robô, que ela era abusada por ter feito a fila para benzer o anel parar só p tirar foto, sempre sem expressão nenhuma... Daí que eu viro por lado e uma senhora nos encarando, com maior cara de quem não tava gostando daquela conversa... Até aí ok, ela podia estar incomodada por estarmos conversando... SE ELA NÃO FOSSE A CARA DA MENINA SEM EXPRESSÃO! Gente, Daniela travou dizendo "é a mãe, é a mãe, é a mãe"! Decidimos adotar a tatica de ficarmos quietos até acabar... Maaaass...

Quase fim da missa e o padre chama uma delas para ler a mensagem da turma, algo nesse nível! A nega tá la "blablabla, mimimi, whatever... E AGRADEÇO A TODOS VOCÊS". Nisso que ela fala que agradece a geral, um cara que tava na coluna ao nosso lado começou a aplaudir, seguido da esposa... MAAAASSS... A menina NÃO TINHA ACABADO. Ela encarou ele com fogonozóio e continuou "... PORQUE, MIMIMI, BLABLABLA..."...

Meu, VOCÊ NÃO TEM NOÇÃO do que foi eu e Daniela nesse momento! A igreja toda sentada e eu e ela em pé. RINDO. SE APOIANDO... Rindo não, TENDO CRISES. Ela chorando de rir pedia para eu parar e eu suando bicas GRITANDO que não tava dando. TODO MUNDO OLHANDO PRA GENTE... Aí tipo, eu geralmente consigo rir em silêncio, discretamente no meu canto... Mas ontem não rolou, eu ria alto, babava, me encostava na parede, e todo mundo sentado, de frente p a gente. A formanda querendo voar em cima de nós dois! Quando eu cogitei me jogar no chão... O padre fala "Agora, todos de pé p cantar"... Gente, o desespero era tanto que eu comecei a gritar "GRAÇAS A DEUS, GRAÇAS A DEUS" e batendo palma!!!!!!

Missa acabou e eu e minha prima saímos nos apoiando, chorando e enxugando as lágrimas e suor! Decidimos ir comer algo... Ela sentou na lanchonete e eu fui no balcão. Quando volto, tá Daniela com a mão no rosto, se tremendo toda de tanto rir. Pronto, foi ladeira abaixo, o menino veio anotar o pedido e a gente parecendo dois drogados, rindo e pedindo, acabou que pedi errado!

Fomos embora e no caminho, ainda rindo e falando da missa, passamos por umas senhorinhas que conversavam na calçada e Daniela me manda

"Ai,eu não conseguia prender mais, soltei aos poucos, mas quando você solta, não dá para segurar mais... Aproveitei o povo fazendo barulho e em pé para soltar tudo de vez"

QUER DIZER...

DENUNCIA!

6 de ago de 2010
Olhe, esse caso aconteceu ha algum tempo, e hoje conversando com uma amiga no twitter, lembrei e resolvi dividir esse drama com vocês! Não lembro exatamente quanto tempo tem isso, arrisco que faz uns 7 anos, mas enfim... Vamos aos fatos...

Era domingo e a família tinha ido passar o dia no sítio de meu avô! Geral reunido, tipo umas 8 pessoas. Na hora de ir embora, olha a mágica da coisa... Só meu pai estava de carro... DE D20!

Decidiram que iria todo mundo de pau de arara mesmo, aquela integração maravilhosa! Só que, eu e meus primos, como não valíamos nada, no meio do caminho decidimos sentar na beirada da porta da carroceria com os pés do lado de fora do carro! OLHA O PERIGO! Crianças, não repitam isso!

Bom, daí que a estrada era de terra e cheia de buraco... Nessas de buraco, meu chinelo saiu do pé e ficou em um... Agora bora pensar comigo... Qual a coisa mais sensata a se fazer? Pedir para parar o carro, claro!

Que fizeram?

MEU PRIMO OLHA PARA MIM, OLHA PRO MEU CHINELO E DIZ "VAI PEGAAAAAR"... E.ME.JOGOU.DO.CARRO.EM.MOVIMENTO.

Sim, Brasil... Eu fui jogado de uma D20 em movimento numa estrada de terra! Dei duas cambalhotas e saí rolando, comi meio quilo de poeira e tirei mais meio do olho, fiquei todo roxo e arranhado!

O pior é que até hoje ele não pode ouvir essa história que baba de tanto rir! E JURA que não me jogou coisa nenhuma PARA A MORTE! Ou seja!

O Luquinhas também!

5 de ago de 2010
Daí que eu tô aqui ganhando a vida honestamente e tenho que passar por cada uma. Hoje me ocorreu uma situação bizarrissima! Sabe aquela hora que se o mundo abrisse no meio e tu caísse dentro, agradeceria ao céu? Pois então...

Bom, estava escrevendo tranquilamente aqui e uma pessoa fica na minha frente. Levanto a cabeça para ver quem era e o que queria e a pessoa grita, rindo e apontando pra rua:

Pessoaqueesqueceuoremedio diz: LUQUINHA BLABLABLABLELLFLDBLABLALE...
Eu: -Oi? Que é que tem Lucas?

Pois veja, o nome de meu irmão é Lucas, achei que ele tava me falando algo dele... Segue...

Pessoaqueesqueceuoremedio diz: LUQUINHA TAMBÉM É CANHOTO, LUQUINHA, LUQUINHA TAMBEM É CANHOTO!
Eu: Quem é o que?
Pessoaqueesqueceuoremedio diz: LUQUINHA [apontando pra rua] É CANHOTO, VC NÃO É CANHOTO? LUQUINHA TAMBEM É CANHOTO!!!!!
Eu: huuuum... ok!

Gente, eu não sabia como reagir... Porque a pessoa não teve o surto e foi embora! NÃAAAAAO... Ele ficou plantado na minha frente, sorrindo e esperando eu ter alguma reação! Mas gente, que que eu ia falar? "JURAAA? CANHOTOS ROCKS"... Não né?!

Agora a pergunta que não quer calar é... QUEM RAIOS É LUQUINHA? NUNCA SABEREMOS? É UM DELÍRIO DAQUELA MENTE ATORDOADA?

Bom,JURAM aqui que é o filho dele que estava esperando na moto do lado de fora, por isso que ele apontava tanto pra rua! Sou obrigado?

Melhor-vídeo-do-ano!

22 de jul de 2010
Olha, recebi esse vídeo ontem e não conseguia parar de ver. A coisa é mais ou menos assim... A bicha ensaia pra sua performance de Beyonce, ou Bioncí, cm ele mesmo fala!

Agora prestem atenção que a cereja do bolo está nos segundos finais! RI MUITO!

Na hora do recreio!

5 de mai de 2010
Muito bom esse flash mob feito por estudantes da universidade de Ole Miss!

Happy birthday?

3 de mai de 2010
Pois é, aniversário chegando! E desde um certo aniversário eu adquiri um trauma para essa data. Olha que bom, né?! A pessoa já não é surtada o suficiente e ainda fica agregando trauma! Mas enfim...

O caso é que vou relatar esse episódio da minha vida mais como forma de exorcizar! Vamo?

Bom, não lembro quantos anos eu estava fazendo. Acho que 15 ou 16 e uma semanas antes do grande dia, minha mãe teve que marcar uma cirurgia na capital. Daí que ok, seria 1 semanas antes, ela voltaria uns 3 dias depois e estaria aqui no meu aniversário!
Só que o médico deu suspeita de gravidez, mesmo ela tendo ligado as trompas há sei lá, 10 ANOS e a cirurgia foi adiada JUSTAMENTE para o dia do meu aniversário! Fiquei tristíssimo, claro, até pq nem ve-la eu poderia, além de não estar na mesma cidade, ainda tava passando por uma cirurgia...
Ok, daí que já estava fragilizado e decidi fazer um bolo, tipo, EU FIZ O BOLO. Nunca tinha feito bolo na vida, pq caso alguém fosse lá em casa, pelo menos um bolo teria. Pois é, MAS NINGUÉM APARECEU!
Isso mesmo, Brasil! Ninguém apareceu! Mas a cereja do bolo nem é essa! Quando eu, num ato desesperado comecei a ligar p as pessoas chamando p comer do maldito bolo ainda tinha que ouvir... Segue o diálogo:

-Ei, venha aqui em casa, q eu fiz um bolo!
-Huuum, bolo? Pq?
-...

Daí não me julguem por estar uma pilha de nervos essa semana! Tenho direitos, ok?! Grato pela atenção!

Aaahhh, o primeiro amor!

14 de abr de 2010

Shamem a seguranssa nacionau

26 de mar de 2010
Olha, eu deixaria passar essa história, até pq ela nem aconteceu comigo, foi com um primo meu e se encaixaria na categoria "mico amigo". Mas enfim, contarei pq ele me pediu para não contar a ninguém! Bora?

Daí que sábado fui com um primo e uma prima ao shopping. Estávamos alegremente na Riachuello.. Olha, me deixem que eu sei q vcs compram lá tb! Bom, estávamos lá escolhendo umas bermudas e tal. Fomos ao provador e no fim das contas não gostamos de nenhuma, sei lá, mas o ponto não é esse. O ponto é que já estava na hora de fechar a loja e fomos embora. Só que por uma brinks do destino tava chovendo tanto que tivemos q esperar um pouco dentro do shopping. Daí q meu primo lembra que esqueceu o boné no provador da Riachuello. Como ele tem uma 'apegação' com esses bonés dele, saiu correndo pelo shopping p ir na loja tentar pedir p entrar.

O shopping vazio e a loja praticamente fechada. Restava mais ou menos 1 metro de porta aberta, ele com medo de não deixarem entrar, foi e entrou com tudo.

Uma voz no alto-falante grita "ELE ENTROU NA LOJA" e dois seguranças vem abordar ele. Tipos, ele virou o Fernandinho Beiramar por alguns segundos era a pessoa mais procurada do shopping. Bom, o que me chama atenção aí é o "ELE", tipo, ELE já era assunto antes de entrar. Tipo, alguma câmera de fora deve ter pego o trajeto apressado dele em direção à loja e alertado TODO MUNDO.

No fim das contas, ele foi escoltado até o provador. O segurança perguntou à menina se ela achou algum boné e ela disse que não. Ele entrou e o pegou no banquinho que fica dentro da cabine. Fez aquela cara de 'EU NÃO DISSE?' e foi embora alegremente!

Apaixonado ôu uô!

5 de jan de 2010
Gente, ainda não tô crendo nesse vídeo!

Rave do Senhor!

30 de dez de 2009
Eu não sei dizer o que é melhor nesse vídeo. Sério mesmo, não tenho estrutura para escolher a melhor parte. Mas prestem atenção na louca soltando pipa no meio da igreja, nas legendas...



PSY POOOOORRAAAAAAAAAAAAAAAAA

Gira pra subir!

3 de dez de 2009
Hoje o blog tá de luto. Morreu nossa musa inspiradora, a amiga de Berenice Gusmões, Leila Lopes.

Sim, Brasil. Leila Lopes foi encontrada morta na manhã de hoje ao lado de sua cama. Bom, não vamos falar sobre a tragédia que foi seu fim, vários blogs e sites já estarão fazendo isso. Vamos celebrar a carreira dessa locadibala que contribuiu para muitas de nossas risadas.

Depois de passar muito tempo fora da tv, Leiloca reaparece no hit da internet "Leila Lopes- No limite da morte". Vamos relembrar:



Pronto. Depois disso geral passou a usar os bordões: Berenice, segura; nada mais me lembro; um sol lindo azul; realmente morta; girando, girando, girando...

Em evidência, fez filmes pornôs, posou nua, deitou e rolou. Agora deve tá girando o Rodaroda Jequití com Lombardi.

RIP Leila Lopes!

Conecades- Último dia

9 de nov de 2009
Enfim chega o último dia! Aquela correria no hotel, nego comprando as lembrancinhas, nego arrumando mala, nego correndo e elevador sempre lotado. Bom, tava de ressaca e cara de poucos amigos. Até pq naquele dia eu realmente tava para poucos amigos, anyway.

Fui comprar uns chaveirinhos, claaaro, para os parenti na lojinha que tinha na piscina. Quando volto tava um fuzuê na frente da recepção. Um monte de palhaço com carrinho de picolé, com perna-de-pau, com algodão-doce. Pensei, nossa será que é de graça,na faixa, 0800? Lá fui eu todo feliz...

Eu: oi, é de graça?
Palhaço: não, é de fruta!

Meu que ódio no pirú que deu. Peguei o picolé, aliás, só de raiva peguei uns 5 picolés! Arrumei tudo, e fiquei esperando o check-out! Enquanto isso fui na feira cultural que tinha e tal com um amigo. No meio do caminho uma menina nos vê conversando e pergunta "oi, vcs são da Bahia?". Gente, me subiu um fogo, uma raiva de no último dia ainda ter gente q não aprendeu q não existe somente a Bahia no nordeste. Respondi seco: NÃO! Mas daí q a coitada só queria saber pq precisava mto do ddd da Bahia. Enfim, dei o ddd todo simpático!

Foi dando uma saudade. Não arrependo, nem fico com a sensação que perdi nada. Não daria tempo de fazer coisa nenhuma a mais. Melhor experiência ever. Melhores momentos ever.

Tá chegando!

24 de out de 2009
Gente, olha o fim de ano aí pedindo passagem. Todo siquerendo. Bom, já tive reveillon maravilhosos, na praia, em um show de minha musa absoluta, Rita Lee. Como também já tive uns bem meia boca, em casa, sozinho, assistindo show da virada com uma cidra vagabunda!

Mas houve um inesquecível. Tá, inesquecível não é bem a palavra certa pq eu não lembro de tuuudo, tuuuuudo. Mas o pouco que me vem à memória me basta!

O caso foi que era fim de ano e eu ia ficar na cidade, não lembro qual ano, sou péssimo com datas. Tipos que não rola NADA por aqui, só uns fogos e nessa época ainda tinha uma banda, tipo arrastão pela avenida da cidade. Geral tinha viajado, só estava eu e mais um pessoal. Nisso alguém diz "bora reagir meu povo, sair daqui, bora pra avenida".

Corre pra casa, toma banho, siarruma, e opa, tem uma garrafa de vinho na geladeira, claro que peguei. Corri pra casa de uma amiga e saímos, eu e meu irmão, ela e a irmã e outra amiga nossa por quem eu era perdidamente apaixonado. Cheguei lá e começamos a beber do vinho no gargalo, quer dizer, a noite prometia.

Eis que quando chega na esquina, eu e uma amiga ja tínhamos bebido quase toda a garrafa, restava um dedo, quando fui passar para ela a tonta deixou cair e foi triste a dor da perda. Superemos.

Chegando na avenida nada acontecia, demos umas voltas e numa rua de difícil acesso encontramos uma bodega, uma ponta de faca, que que fizemos? Compramos mais vinho. Gargalo novamente. Pronto, daí pra frente foi ladeira abaixo.

Cerveja, vinho, qualquer coisa que nos davam, nós bebíamos. A banda era péssima, mas puxamos o trio, na frente, lindos e cantarolantes.

Meu, fui falar com a amiga sobre a menina por quem era apaixonado e seguuuura, eu caí. Foi a deixa para ela querer me levar pra casa. Acabei indo pq n conseguia me segurar em pé direito. Maaas, minha outra amiga do gargalo ficou lá para honrar meu nome. Em determinado momento ela decide que sambar descalça é mais gostoso e tira a sandália, toda trabalhada na loira do tchan. O detalhe é que o chão tava COBERTO de cacos de vidro e ela sambando como se não houvesse amanhã. Nisso duas simpáticas perceberam o sangue escorrendo no chão e foram avisar "olha moça, seus pés tão sangrando". Ela olha pra baixo, vê a cena, olha pra mulheres e grita... "É REVEILLOOOON, BORA SE DIVERTIRRRR". Começam a se abraçar e pular.

Resultado: Pior ressaca do mundo, vomitos roxos, dois pés com potencial para alguns pontos, mas que por conta da ressaca não tiveram coragem de ir para o hospital e nadamaismelembro.

Opa, lembrei!

22 de out de 2009
Então galeres, é uma historinha boba, mas que só lembrei agora que estava conversando com a Rafa Bravim no msn! Daí achei que merecia ser contada aqui. Bora?

Pois então. Dia desses, bom, na verdade tem mais de mês, anyway... Dia desses, fui a um show de Aviões do Forró e Asa de Águia... Olha, sou praieiro, sou guerreiro, tô solteiro, me permitam gostar de forró e axé!

Esse show foi num domingo. Acordei na segunda parecendo que um trator tinha passado por cima de mim, não era ressaca, não era cansaço, era dor mesmo, muscular, manja dor de primeira semana de academia? INGOAL! Dois dias depois lembro de um detalhe, agora pira na história!

O caso foi o seguinte... Eu estava levemente alterado dos sentidos, eu e a turma toda, pq eu posso sair com gente que não toma banho, mas gente que não bebe é demais pra mim... Brincadeira, sou tipo Jesus, todo mundo eu amo! Tô enrolando, mas bora lá!

Em determinado momento decidimos ir para o gargarejo, tipo a frente do palco pq neguinho queria mandar um tchau pro cantor de Asa, eu caguei potes pro cantor de Asa, mas até eu explicar meu ponto de vista naquele estado, preferi ir. Nisso estamos lá... EEEEE, ADORO ESSA MUSICAAAAA, UHUUULLL... Chamo uma amiga pra subir na minha cacunda. Olha gente, tenho que abrir um parentese aqui, cacunda é tipo nos ombros, acho esse nome mto feio e não pode ser o nome verdadeiro disso, não sei se todo mundo chama assim, mas manja aqueles otários com as namoradas na cacunda em festa? Apois, era eu, e nem minha namorada ela era. Alcool define.

Certo, feito isso estamos lá, no maior EEEeeeEeeLlleEeEEEooOOooooOoooooOO... Certo, acabou a música, coloco ela no chão e bora comprar bebida? Bora!

Mas a cereja do bolo ficou para uma revelação que obtive somente dia desses. A menina em questão que estava na minha cacunda veio me confessar que eu pulava, pulava, pulava e ela estava com um tomara-que-caia, algo assim por baixo do abadá, que era todo recortadinho, so cobria a frente. Bom, nisso, cada vez que eu pulava aquele tomara-que-caia ia descendo um pouco. Eu pulava, ela se equilibrava, segurava os peitos, me segurava e vestia a roupa. Eu achando q ela tava curtindo pacas... Sim, achei, pq ela gritava feito louca, mas era tipos pq TAVA FICANDO NUA!

Até hoje eu não sei onde busquei equilíbrio para fazer isso, muito menos ela que foi guerreira, bora combinar. Mas ficadica, jamais repitam isso em casa!

Esquece tuuuuudoooo...

21 de out de 2009
Gente, esquece a louca do atom, esquece o atom... Ou melhor, bora fazer o casamento desses dois. Tipos que, imagina uma cria dessas figuras.
Olha, não gosto de comentar muito sobre vídeos pq eles já falam por si. Vê esse e tira suas próprias conclusões!
Depois dá p fazer uma enquente em quem deixou de tomar os remédios ha mais tempo!



Eu sou o King Size, beijosmeliga!

Você sabe o que é um atom?

20 de out de 2009
Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar.

Gente, na boa, tá difícil alguém bater no vídeo dessa pessoa! Quero ser amigo dela, de beber e bater papo no bar. Quero discutir a existência do atom. E quero muito, muito, que ela me explique que PORRA É ESSA!!!!

Clique aqui e abra sua mente com essa pílula de sabedoria!

"Enquanto à decadência, não digo nada!"

Paz, a gente é que faz!

19 de out de 2009
Ai minha gente, tô podendo com esse vídeo não. Sério, ainda n me controlei e tô rindo como um doido!!!
Bom, é um vídeo em comemoração ao dia da Paz mundial no Afeganistão [?]. Nossa, vejam, o vídeo nem precisa de maiores explicações!



Dica do Fazio!

Moço, ondiquifica?

2 de out de 2009
Opa, galerenha que não misquece. Bom, deixa contar. Tô sumido [não tem quem diga] e é preguiça mesmo [chura?]. Mas enfim, deixa contar sobre a noite de ontem que foi daquele jeito!

O caso é que ontem teve um Fórum sobre Administração Financeira em Aracaju, começaria às 19:00hrs, então saímos daqui às 16:00hrs. Bom, p quem não sabe eu sou do interior de Sergipe. Aracaju não é a única cidade desse enorme estado. Prosseguindo... Daí que tinha combinado de ir com o pessoal da universidade, sairíamos em alguns carros e nos encontraríamos por lá. Certo, delicinha, gostosinho, combinado.

Fui no carro de J.A. com mais 3 pessoas. Tudo muito bom, fomos rindo, contando estórias, ouvindo música e coisa e tal. Daí que eu lembrei que tinha colocado minha câmera na mochila e "ólia q giniáu" vou tirar uma foto do pessoal no carro. Claro, sem avisar. Daí que o flash dispara e Daniela que estava acomodada tranquilamente no banco da frente quase tem uma parada cardíaca. Sim meu Brasil, ela achou que era uma batida [detalhe, o flash da câmera dispara 3 vezes]. Pensou "morreeeeeeemos". Ela disse que olhou p frente, p os lados e pensando [isso em 1 segundo] "ONDE TÁ ESSE CARRO QUE NÓS BATEMOS". Crente que já tava no céu.

Passado o trauma, chegamos em Araca, ótimo. "Gleice, onde que é o tal Auditório do Banese?"/"É lá na rua atrás da Orla". Opa, toca pra lá!

Quase chegando no suposto local do Fórum, telefone toca. Era o pessoal perguntando onde estávamos pq geral tinha chegado, menos nós. Dissemos q já estavamos chegando na Orla.

E o povo "PÓPARÁCOMOPÓAÊ, NÃO É PERTO DA ORLA NÃAAO".

Gente, rodamos Aracaju praticamente toda até saber que era perto do Hospital São Lucas. Bora pra lá? Bora sim. Chegando perto do Hospital, pede informação. Sobe, desce, vira, contorna e opa, alí tá escrito "Banese", deve ser lá. Cheio de carro, gente entrando, bora tb. Descemos do carro e já sentimos a empolgação do pessoal, era grito, era apito, tudo isso dentro do local do evento. Bom, seria se aquele fosse o local do evento. Na verdade alí era um parque aquático e o nome Banese era só patrocínio. FAIL.

Discretamente entramos no carro, subimos, descemos, quebramos de ladinho, mais informação e GENTE, ESSE AUDITÓRIO ERA ESCONDIDO DEMAAAAAIS. Enfim, depois de meia hora chegamos. UMA RUA DEPOIS DO HOSPITAL. CHUUUUPA.

Pronto, acabou o pesadelo. Ledo engano, Leda Nagle. Chegamos no auditório e GERAL já tinha chegado. Abrimos a porta e TODOMUNDO olhando para a gente. Cadeiras, cadê? Só lá na 1ª e 2ª fila. Saímos distribuindo charme por todo o auditório até nos aconchegarmos confortavelmente nas cadeiras. Rolou aquele constrangimento de quem tirou o ritmo da palestra.

Tá gente, depois fomos comer alguma coisa, e estrada. Mas na boa, ninguém deve tá interessado em saber a peregrinação que foi p encontrar algum lugar para eu dar uma mijada, nem a mulher vomitando no banheiro ao lado do posto que enfim eu mijei!

PEDROOOOOOO, ME DÁ MEU CHIPÊEEEE!!!

18 de set de 2009
Gente, curiosidade bateu gostoso e eu tô doido para saber quem é essa louca descontrolada que grita para Pedro devolver o chip dela.



Imagino que haja fotos muito comprometedoras, telefones muito importantes. Pq tu fazer escandalo na porta da casa de alguém uma hora daquelas, tem que ter muito culhão!

I got a feeling

17 de set de 2009
Gente. Dos vídeos mais fodas que eu já vi! O grupo Black eyed peas combinou com geral na platéia do programa da Oprah uma coreó bacaninha e fizeram o maior flash mob do mundo. Cerca de 20.000 pessoas participaram.

O resultado é de arrepiar.

Conecades - Terceiro dia

7 de set de 2009
Opa galere. Tinha esquecido de continuar as postagens sobre o conecades. Bom, o terceiro dia foi normal, claro, normal numa escala conecadiana!
Acordamos cedo para a palestra, mas quando chegamos lá na verdade era um stand up do humorista Fábio Porchat, meeeeu, ri de doer a barriga. Saímos satisfeitos da vida.

Nesse terceiro dia não haveria chopada, infelizmente, mas encontramos algo para passar o tempo, fomos dar um passeio de barco pelas praias de lá. Lugar mais lindo, mas olha, quem tem labirintite ia ficar atacado com aquele barco subindo, descendo, quebrando de ladinho. Em alto mar o carinha deu uma parada e disse que neguinho poderia dar um tchibum na água um tempinho e tal. Bom, não, não entrei. Água muito fria, não sou obrigado.

Voltamos para o hotel para comer, conversar e dar uma descançadinha antes da festa, né?! NÃAAAO. Fomos tomar umas torres de chope no shopping pertinho do hotel. Ai gente, coisa de Deus. Saí de lá meio colocado, trocando as pernas, mas feliz da vida. Era o último dia de festas, de evento, tinha que aproveitar muito!!!

Corre, ajeita tudo e com abadá na mão partimos para a pedreira. Tinhamos combinado que geral ia ficar juntinho, juntinho naquela última festa. Não rolou. Acontece que cumprir promessa não é a atitude da estação e tá fora de moda. Mas foi o auge mesmo assim. Me diverti muito, ri demais, até um pouco demais. Em determinado momento eu tive a brilhante ideia de tirar o tênis. O CHÃO ERA DE CASCALHOOOO. Meu, não consegui sustentar a situação por muito tempo, tiposki tava doendo muito e meu pé naquela altura já estava c uma camada preta de um treco, um pó q tinha no chão, parecia grafite. Bom, achei um pedaço de plástico e fiquei em cima, só na dança do quadrado. Até q decidi acabar cá vida do meu tênis e enfiar o pé dentro dele novamente.

Pronto, depois disso eu nada mais me lembro. Sei que o cantor Tomate tava cheiradasso e que conheci duas gurias show de bola lá do ES. Que a cantora de Voa dois é linda pacas e que dançar forró no cascalho é um tanto complicado e escorregadio!

Mão no peito, hora do Hino Nacional!

30 de ago de 2009
Olá gente bunitapacaramba! Odeio ficar postando vídeo atrás de vídeo. Mas esse tenho que!
Trata-se da Vanusa cantando o hino nacional na Assembléia Legislativa. Gente, é de uma vergonha alheia incrível. Ela já explicou que foi uma reação dos remédios q ela tomou para labirintite. Mas eu prefico acreditar que foi cachaça mesmo!



Bom, ela tá entrando com um processo para que todos os vídeos sejam retirados da internet. Caso esse já não esteja disponível é só clicar aqui, ou procurar no youtube como Vanusa hino nacional.

Cara de Cocota...

28 de ago de 2009

Leona, parte III- A Aliança do Mal

18 de ago de 2009
Vazou. Taí a nova saga de Leona, a assassina vingativa. Ela quer mi acabá cá vida de todo mundo.

Rancor define!

16 de ago de 2009
Olha gente, primeiro quero deixar claro aqui que o nome do post foi só uma para fazer uma gracinha. Pq não, não sou muito rancoroso. Tá, talvez eu seja, mas dessa vez realmente é só de brincadeirinha. Bom, deixa eu contar aqui o que aconteceu sexta.

Então, sexta-feira foi a Chopada universitária. Tipos que era open bar, e se tem open bar é para o nível descer mesmo, di cum força. E claro, desceu.

Entre uma canecada de chope e outra. Encontro quem? Uma menina que me deu um fora fenomenal há 3 anos atrás. Sim, ela me recusou uma dança numa festa. Como bêbado só consegue lembrar de coisas ruins e constrangedoras, lá fui eu...

-Ooooi.
-Aaa, olá!
-Dança comigo? TU ME DEVE ISSO.
-Oi?
-Aaaaa, não lembra que há 3 anos atras tu me negou uma dança?
-Aaaaaa, é verdade, mas é que nesse dia n tava mto bem...
-Não importa, tu dança comigo AGORA.

Catei a menina e dançamos, dançamos, dançamos... Depois fiz um drama king e fiquei me fazendo de coitado para aquilo doer na medula dela. Não sei se funcionou, mas contava do fora para o povo, na frente dela só para ver a cara de reprovação para com ela! Consegui mais algumas danças com isso! Dela e das outras que se compadeceram da situação!

Bom, nessa mesma noite eu cismei que queria ir embora. Na chuva. Sozinho. Mas daí encontrei alguém tão bêbado como eu. Talvez ela estivesse um pouco pior, é verdade. Voltamos cantando, chutando poça. Foi mágico.

Experiência de quase morte!

14 de ago de 2009
O Brasil quase perde um grande cidadão, uma pessoa de bem, um ser fantástico. Tô falando de mim, caso alguém não tenha percebido. Bom, a questão foi a seguinte...

Essa semana saí apressado do trabalho e me deu aquela vontade de comer um acarajé, me permiti, pq eu posso chegar atrasado em casa, mas não me nego um acarajé. Daí que eu to lá apressando a mulher: Vai minha fia, coloca pimenta, mais, mais, mais.

O potinho abriu um pouco no lado. Resultado? Derramou pimenta demais no acarajé. Eu cego, estrábico e vesgo não percebi. E pensei, foda-se, vai assim mesmo e dei ok p ela continuar a preparar o tal.

Saí de la feliz da vida e fui pela rua menos movimentada. Na verdade, quase deserta.

Tõ la comendo quando chega bem na parte da pimenta. Primeiro senti uma ardência na boca, na real, senti uma anestesiada na boca e a garganta inchando. Eu me descontrolando, pq manter a calma não é meu forte. É SÉRIO, AQUILO TAVA TAPANDO MINHA GARGANTA. Eu não conseguia respirar, nem ia p tras, nem p frente, as lágrimas escorriam involuntariamente. Desespero, desespero, vi toda minha vida passando por mim. Vi as oportunidades perdidas, os sonhos perdidos, os, os... dhfjsdhfsdjkfhkjdhfjksdh... Desentalou...

Não lembro se o treco foi p frente ou p tras. Sei que desentalou. Encostei na parede. Suado, chorando, respirando calmamente. Segui para casa. Transtornado e rouco.

Ainda bem que não foi o suficiente para traumatizar. Já comi acarajé ontem novamente. Meu estômago não agradece!

Beijos, Brasil. Tô VIVÃO.

ViDa LoKa UhULL

12 de ago de 2009
Gente, acho que poucas coisas na minha vida me fizeram ter tanta vergonha como esse vídeo. Gente, na boa, deve ser piada, TEM QUE SER PIADA. Porque não é possível que exista essas coisas no mundo, não sem seR de propósito.

Sério, chorando sangue de vergonha alheia. CHORANDO SANGUE.



Drogas, tô fora. Saí pra comprar.

Dica da @akessii

Utilidade Pública!

8 de ago de 2009

Nunca, absolutamente NUNCA coma um pastel frito na hora sem antes fazer um furo para o vapor quente sair. Tu pode acabar com uma queimadura no canto da boca que irá doer por pelo menos umas 2 semanas e contando.

*

Quando estiver bêbado NUNCA garanta nada. Por mais certo que possa parecer, apenas levante os ombros e responda "sei lá". Isso irá te privar de um constrangimento futuro quando perceber que o que tu afirmou com total certeza, estava errado. O pior é quando esse futuro é logo depois que o álcool vai passando o efeito e uma desculpa rápida tem que ser criada. 

*

Não dê 51 para os calouros e deixe para tomar só vinho pq aquela porra do 51 é álcool puro e pega rápido. Vinho em grandes proporções também. Ficadica.

Conecades- Segundo Dia

4 de ago de 2009

Well, well, well. Segundo dia foi bagaceira também. Claro. Acordar de ressaca, correr para tomar café da manhã que só era servido até às 10:00 hrs. E depois... Bom, depois palestra, quem guenta?

Bom, a sorte é que a palestra era da incrível Leila Navarro, quem não conhece procura no youtube, a mulher é fodona, chegou cheia de plumas, dançando "man! I fell like a woman", catou um baiano da 1ª fila e tascou um beijão. Quando fomos passar o cartão que contabilizava as horas... SURPRESA... a máquina estava que-bra-da e TODO MUNDO ganharia todas as horas daquele dia. Eu quase tenho uma síncope de tanto gosto, não ia precisar assistir palestra mais nenhuma. Um gozo.

Fui almoçar num mini-shopping que tinha por perto e gente, na boa, na boa mesmo, bora cabá quesse negóço de colocar alho em tudoquantecoisa. Se bobear tinha alho até no refrigerante, qqfoi? O Espírito Santo descobriu o alho esse ano? Superemos.

À tarde eu não lembro, acho que fui ao parque aquático. É, fui sim, fui, fui. Fiquei pouco tempo por lá, não tenho muita paciencia para nadar, nadar, escorregar aqui, alí enquanto tanta coisa acontece. Cheguei no meu quarto e tinha um carinha da minha delegação deitado na minha cama, olhando umas fotos no notebook de um amigo. Detalhe: Ele estava todo molhado, consequentemente, minha cama tava toda molhada. Nossa, fúria tomou conta de mim, coloquei ele pra fora gritando que ele procurasse um jeito de secar aquelaporra, secador, ferro de passar, assoprando, whatever.

Bom, siacalmei e fui me arrumar para a chopada. Sim, teria chopada novamente. Dessa eu só lembro do que tem nas fotos e que a sandália de uma amiga arrebentou bem no começo e eu muito solidário dei minhas havaianas amarelas para ela. Fiquei descalço e até hoje não entendo como não peguei um bicho de pé alí. Ficou monstruoso. 

Correria novamente, festa da Paz, Brasil em paz, sei lá. Sei que geral tinha que se vestir de branco, tipo chamada de fim de ano da Globo, manja?

Pega o transporte e parte para a Pedreira. Tá lá geral no clima "hoje é o novo dia, de um novo tempo que começou..." daí começa Banda Eva. O cara é muito foda, quando ele abre a boca pra cantar a chuva safadeeenha começa a cair, só para deixar geral com frio, pq assim que a primeira música acabou, né que parou?! Gente. Eu fingia que era de todos os estados e gritava e aplaudia sempre que alguém no palco mandava um abraço, para sei lá, pro Acre, e olha que o Acre no ecsiste.

[gente, deixa eu fazer um parentese aqui. Quase que tenho um treco aqui. Sem querer coloquei a página para atualizar e SUMIU TUDO. Só depois do breve momento de desespero lembrei que fica salvo nos rascunhos. Ai, tô bem agora, beijos, continuando.]

Bom. Desculpa a falta de detalhes, mas é que EUNAOLEMBROMESMO. Fui embora mó tardão, a roupa que um dia foi branca, hoje já não serve mais para nada. Mas valeu a pena, ê ê.

Mico amigo IV- Cláudio, bora vaquinha!

30 de jul de 2009

Cláudio é de Recife. Ex-estagiário no tribunal, por esporte. Tem casa na praia e passa os fins de semana em Salvador. Fã de Chiclete com Banana e tem uma bandana do Bel emoldurada na parede do quarto! 

Um dos maiores micos que passei foi recentemente.
Estava eu no Tribunal e uma amiga ligou, perguntando se eu não queria carona. Ela trabalha numa empresa onde ela anda de taxi, totalmente free. Aí eu topei. E ela disse: Desce que estou passando.

Beleza!

Fiquei lá, esperando, falando ao telefone com uma amiga em comum da gente. E eu, na minha finess peculiar, falava: "É, Dani, tô esperando aquela rapariga daquela nega e... ops! Ela chegou!!!"

Um taxi parou na rua, eu entrei, ainda no celular falando alto e dizendo: "Pronto, Dani, ja to aqui com essa puta dessa nega! É... vamo no xop..."

...e o taxi nao saía do lugar!

Até que finalmente decidi olhar pro lado, falando: "Ô, rapariga, pq esse tax..." ...tinha uma menina olhando pra mim com uma expressão entre chocada e risonha.
Tudo o que consegui dizer foi: PUTA QUE PARIU, DANI! EU TÔ NO TAXI ERRADO!!!
E fiquei num desespero, tentando abrir a porta e a porta nao abria. E eu, aimeudeus aimeudeus!!!

Enfim, saí! E fui embora, andando, todo duro, e fiquei atrás de um poste, pra ninguem decorar minha cara!
Minutos depois, a porra da nega liga e diz: Vaquinha (porque sou carinhosamente chamado assim), passei do Tribunal. Eu to de carro. Vem andando mais pra frente!!!

Dia feliz, não!?


Mico Amigo III- Renata. Oi? Alguém? Falamansa?

28 de jul de 2009

Renata Ponce é adêvogada, personal stylist e imitadora oficial de Aracy da iogurteira Top Therm. Segura o "galopeeeeeeeeeeeeeeeee...eeeeeeee...eiraaaaaaaaa" como niguém. Mora em Brasília, mas pede que ninguém a julgue por isso! 

Oi! Meu nome é Renata Ponce, tenho 23 anos e estou aqui no blog desse meu queridíssimo pra contar o meu mico com a banda de forró "Falamansa". 

Fomos na festa junina da faculdade que eu estudava aqui em Brasília, e por sorte meu padrinho trabalha e estava organizando a festa. Eu e minha prima quase infartamos quando vimos que teria o Falamansa, no AUGE da carreira naquela época. Logo que chegamos lá ela avisou que deveríamos ficar perto do palco pra quando acabar o show corrermos pro prédio onde estaria o camarim da galera. Ok!

Ficamos lá apertadas mas bem na frente. Começou o show, fomos ao delírio, cantávamos e sabíamos TODAS, uhul, muito bom! Acabou o show e dentre britas e saltos agulhas saímos desembestadas rumo ao prédio. SÓ QUE meu padrinho não nos garantiu nada, na verdade ele nem sabia que nós iríamos tentar ir pro camarim. Quando chegamos ao prédio OBVIAMENTE fomos barradas, dai começamos a fazer muitos escandalos pedindo pra passarem o rádio pro meu padrinho.

Até que minha tia (sim, éramos eu, minha prima, meu melhor amigo, minha tia e a amiga) começou a meio que "seduzir" o cara, bem louca. O cara resolveu passar o rádio, e nos tivemos autorização. Quando fomos chegando na porta...UMA FILA... enoooooorme. Era o fã clube! Lógico que furamos a fila toda e eu sei que no final das contas estávamos abraçados cantando parabéns pra algumas meninas e morrendo de rir. Foi aí que o segurança, muito camarada, me deu um pedaço de papel minúsculo pra eu pegar autógrafo né? Só que ele disse que teria que me dar um autografo também, então eu deixei.

Abriram a porta e lá vai Renata desesperada entrando e deu de cara com o "Senhor que toca a Sanfona". Cumprimentei-o eufórica, parabenizei pelo show (lembrem-se que aí eu era "membro do fã clube") até que ele me pediu o papel pra me dar um autógrafo. Eu.. Louca... soltei um "Não, obrigada. Senão não vai caber no papel o autógrafo do Tato".
Minha prima estava por perto e me olhou estranhamente mas eu nem entendi. Peguei autografo de todo mundo (menos dele) e saí feliz da vida. Lá fora minha prima veio me perguntar pq eu tinha falado daquele jeito com o senhor da sanfona e me deixou um LIXO. Eu fiquei sentida!

Resolvi que daria um jeito nisso rapidamente.

Uma semana depois por sorte do destino teria show deles numa outra festa que iríamos. Fui pronta pra levar uma resma de chamequinho pro senhor da sanfona autografar, mas minha prima me impediu. Fomos pra frente do palco e já sabíamos todas as coreografias, brincadeiras, os 'vamos lá gente, com vocês' do show. Até que o produtor da banda, um tal de 'Cachorro' nos reconheceu (não me perguntem o porquê, eu prefiro não imaginar) e disse que era pra irmos pra portinha da entrada do camarim no final do show. Acabou, fomos pra lá, entramos. Mais uma fila. Aí me deram um papel com a foto deles própria pra autografar! 

Fiquei feliz.. ansiosa. entrei como uma louca pedindo perdão pro senhor da sanfona e todos me olhando. Ele autografou, me deu um abraço, mas nem se
lembrava de mim. Fui embora realizada.

Moral da história: ande com blocos de papel na bolsa.

Beijo.

Mico Amigo II- Dani, muito franca!

Dani tb é do Reow, excluiu seu orkut, não tem twitter e está avessa às modernidades, mas sustenta o msn, de onde escreve do seu iPhone rosa ao mesmo tempo que bebe seu Cubra Libre. Puxei assunto com a Dani a primeira vez pq achei ela ACARA do grande amor da minha infância. Ela disse que tava com preguiça, mas eu acho que foi o cuba libre que bateu, ela só nos escreveu um mico, mas vejam como tem potencial. UPDATE: Ela me contou nas interna mais um mico. Claro que vai pro blog.

O melhor amigo do meu namorado está todo preocupado pq não está conseguindo transar,  meu namorado me contou e pediu peloamordedels pra eu não comentar nada.

Mas vc sabe que eu bebo pouco, né? Daí na ultima vez que nos encontramos em Angra, eu já pra lá de Bagdá, o cara começou a me zoar dizendo que eu traia meu namorado e tal.

Logo mandei: melhor poder trair do que ser broxa!!!!!!!!!!!!!!

Meu namorado quase morreu, pq o garoto ficou sem fala, mudo total. Daí eu tentei consertar e disse que é melhor do que ser viado. Cara, foi horrível .


Isso eu andando no meio da rua literalmente, cantando ragatanga e fazendo coreografia.
Eu bebo muito, mas te juro que eu fiquei meio mal nessa, pq não podia ter falado, o cara já estava super grilado e eu vou e jogo na cara.

*****

Festa de fim de ano da empresa. Churrascão. Dez da matina e eu já tomava cerveja na jarra que era servida (j-u-r-o). Daí sempre tem aquele povo que insiste em ir pra piscina, pq vc tira a pessoa da laje mas não tira a laje da pessoa.

E eu e umas amigas fazendo análise dos bofes indo pra lá e pra cá, daqui a pouco eu falo: gente, o que é isso??????????? Esse cara não deve ter nem pentelho, se colocar meu primo de 6 anos na frente dele, meu primo tem mais volume. É praticamente um eunuco.

E as pessoas riam, riam.

E vc sabe como bêbado gosta de aparecer.

E eu lá, metendo o pau (aham), qdo vira uma menina que eu adorava e disse: Dani, ele é meu namorado

10 segundos de vou fingir que estou constrangida e mandei.

Mas olha, ele até bonitinho de rosto. E enquanto existir dedo...

Te juro que teve gente que soltou cerveja pelo nariz, até ela riu.

Nessa mesma festa eu fui encontrada desacordada no banheiro feminino, fiz carão e disse que tava dormindo, muito cansada pq tinha comido muita carne. O melhor é que as pessoas acreditam, pq eu tenho maior cara inocente.





Conecades- Primeiro dia.

27 de jul de 2009

Vamo que vamo minha gente. Continuando os posts sobre o Conecades, vou falar sobre o primeiro dia. Então, chegamos acho que umas 02:00 da tarde, não lembro direito, exaustos, com fome, com sono. Eu com meu peculiar humor de cão, sentei na minha mala e fiquei no estacionamento esperando a fila para o check-in diminuir. 

Nesse primeiro dia iria acontecer uma chopada, coisa básica, 04 horas de chope li-be-ra-do. Começaria às 16:00 e terminaria às 20:00, isso dava uma margem de mais 02 horas para se arrumar e tal pq iria acontecer também a Festa à Fantasia, na pedreira da cidade, lugar incrível.

Bom, daí vem o pessoal fazendo pressão para me convencer a ir pra tal chopada, pq sim, juro por Michael Jackson que eu tava tão cansado que imaginava que não iria valer a pena gastar dinheiro para ir numa chopada e depois mais festa. Graças ao santo que protege os alcoolatras, pq sim, deve haver algum, EU FUI.

Só foi o tempo de pegar chave de quarto, me perder, me achar, me perder novamente [quanto corredor, mel dels]... Opa, achei. DO.LADO.DO.ELEVADOR. Corre, toma banho, desce, me perco mais uma vez, me acho, me perco mais uma vez e encontro com a galerë. Gente, foram as 04 horas mais loucas do mundo até aquele momento. O chope esquentou? Não tem problema, derrama aí no chão mesmo, é Free.

Das poucas coisas que eu lembro é que fui ao banheiro e encontrei com uma menina muito da bonitinha, cheguei claro na beiçada. Gente, daqui a pouco chega uma louca me separando dela e me tasca um tapa na cara, siiiiim Brasil, sem mais nem menos a menina me tascou um tapa na cara, gritando para a outra que elas tinham combinado que não se separariam e q nenhuma ia ficar com mais ninguém. Bom, eu ainda paralisado com o tapa, virei o rosto para o outro lado, dei a face e disse: Agora aqui. Elas riram, eu ri e fui mijar pq né?! Não sou obrigado.

Cabô chopara, corre negada que a festa à fantasia é daqui a pouco. Gente, fizemos outra festa nos corredores, era um tal de "balacobaco, o gostoso é até embaixo", "tchuco, tchuco gostoso" e assim vai. Cheguei no meu quarto numa situação não muito boa. Na verdade nada boa. Abri a porta, gritei um palavrão p o corredor e saí correndo, quem me contou isso foi meu companheiro de quarto que correu atras de mim pensando que eu tava numa briga. Mas nem, era só para dançar na cama das meninas.

Chega, chega, siarrumar meu povo. Festa à fantasia. Amo. Fui de Cowboy. Com bota, espora e pinta de herói. Tá, não fui de espora, mas bota, lenço, camisa xadrez, calça apertada, fivelão de Nossa Senhora de Aparecida e chapéu, pode crer!

Gente, era Festa à Fantasia com Mc Sapão. MORRI.COM.MC.SAPÃO. O cara é foda e mesmo trêbado morto, cansado e debilitado, desci aquela pedreira no rebolation. Nossa, perfeito, depois tiveram mais algumas bandas, mas nadamaismelembro. 

Mico Amigo I- Sílvia, o pênis do cadáver e outros constrangimentos!

Bom, bora começar com as vergonhas alheias que nós ganhamos mais!

Pra abrir com chave de ouro temos aqui a Sílvia. Sílvia é dôtora e adora um funk proibidão. Mora no Reow dhji Janeirow e passa as férias em Trancoso com um michê paraibano que conheceu no baile beneficente da ala psiquiátrica do hospital que trabalha!

Bora lá:

Não sei se em todas universidades do país isso é possível mas fiz um vestibular para medicina e não passei de primeira, fui pro edital de vagas e PARAPUUUUM: passei! O problema é que entrei na faculdade 3 meses depois e perdi várias provas (inclusive a de anatomia). Quando comecei a frequentar as aulas, os professores permitiram que eu fizesse as provas perdidas e então lá fui eu fazer a prova de anatomia.


Sou fresca, admito: estava de máscara, luvas e morrendo de nojinho dos cadáveres mas sou brasileira e não desisto nunca! O anatômico naquele silêncio irritante, nem o som de uma mosca. Eu estava lá, em frente à bancada de APARELHOS GENITAIS FEMININO E MASCULINO, onde eu tinha que identificar as peças e dizer pra que serviam. O pênis estava meio cortado para que pudéssemos identificar as estruturas da parte de dentro.


OI.. eu baixinha, segurando o pênis lá, toda com nojinho. DE REPENTE, não mais que de repente surge o professor (e diretor) atrás de mim e sussurra: ta conseguindo?
Levei um susto tão grande que minha reação foi puxar a mão.. puxei. Veio o pênis junto!
Fiquei eu, branca feito cera, segurando firme o pênis do cadáver e o professor rindo.

*****

Eu estava no Medcurso e tinha uma escada de 3 andares. Fui descer pro intervalo e, sei lá o que aconteceu, tropecei e rolei de lado, igual rolo de macarrão... fui ROLANDO E GRITANDO até que, quando cheguei aos pés da escada, derrubei uns 5 alunos no chão, feito pino de boliche.

Tinha um com coca na mão.. VOOU!! e tipos.. TODO MUNDO ME OLHANDO levantar, eu toda roxa (fisicamente e de vergonha).

Só sei que passei 2 semanas sem dar as caras por lá! rs

*****

Fui com amigas ao cinema.. daí fui comprar pipoca.. gravei a fileira e a posição do banco.. só que as filhas da puta trocaram de lugar e a anta desligada sentou no lugar que DEVERIA SER o meu.. só que tinha um cara sentado.. me abraçou e tudo. E eu, #meninasanta, me soltei, pedi desculpas e paguei esporro pras meninas. rs

*****

Muito bom, não?! Enfim, mande seus micos para o opa, tô bêbado também. Só dizer nos comentários, escrever um post e me mandar por e-mail.





Conecades- A viagem

24 de jul de 2009

Gente, esse ano fui para um congresso no Espírito Santo. Isso foi no começo do ano e um pá de gente conhece todas as estórias do que aconteceu por lá. Bom, mas eu lembrei agora que nem comentei aqui.

Bom, pra começar vou separar por dias. A viagem será o primeiro post. 

Geral ia para esse congresso, expectativa a mil. Todas superadas, se não fosse um pequeno trauma, A VIAGEM. Gente, o povo decidiu que ir de ônibus seria muito mais legal de bom, inclusive eu tava lá, todo animadão. Ledo engano, Leda Nagle.

Pra começar, marcamos de nos encontrar às 04:30 da madruga na praça da igreja. Quatro e pouco tá lá eu e o pessoal esperando esse raio de ônibus chegar. Ficamos lá, esperando até às 07:30 da manhã. No frio, no sono, no tédio. Bom, quando ele chegou geral se acomodou, até que era muito bom o tal do ônibus, ar condicionado, banheiro, dvd. Assim que o diabo começou a andar, geral começou a beber e não deu muito tempo o banheiro já parecia a visão do inferno, TO-DO-VO-MI-TA-DO. Fecha o nariz e vai com fé, chacoalha, chacoalha, mas bora que bora!

Meio-dia, fome. Paramos num posto, comida não, um cu! Certo que eu comi  tudo, mas gente, aquilo era desumano. Seguimos viagem e olha que delícia, esqueci meu travesseiro, penei com dor nas costas, na bunda, parecia que tinham tirado minha bacia cirurgicamente e sem anestesia.

Paradas e mais paradas em postos de gasolina e nada desse tal de Espírito Santo chegar. A chuva durante a noite fazia parecer que estavamos num grande freezer. Mas nada, NADA foi tão aterrorizante quanto a imagem de um vaso sanitário que o assento é no chão, sim, NO CHÃO. Eu nunca tinha visto uma coisa daquelas, não sei se dá para visualizar bem a coisa, mas era no chão, para tu fazer as necessidades acumuladas de mais de um dia de estrada era de cócaras no chão. Não consegui. Não rolou.

Chegamos em Vitória. Cidade linda, orla ridícula. Não sei se é pq a orla daqui de Aracaju é um acontecimento, mas a de Vitória é uerro. Mas ainda assim não chegamos em Guarapari, que é a cidade do congresso, toca o ônibus para lá, na verdade fizemos um tour pela capital, quando descobrimos que nem precisaria, era só ter ido pela br, mas valeu a visita!

Acho que mais de 32 horas depois chegamos no hotel do SESC, coisa linda de Deus. Enorme e tal. Eis que chega a moça para recepcionar nossa delegação e no que ela entra no ônibus e começa: Olá galera dhji Sérgipean... 

[pausa]

Alguém solta o peido mais fedorento da face da terra. A pobre encheu o olho d'agua e nem terminou o que ia falar, pulou do ônibus na velocidade da luz. Bom, descemos e esperamos fazer o check-in, mas daí eu conto como foi os detalhes do primeiro dia em outro post!

Mico amigo!

23 de jul de 2009

Então, estou iniciando uma série de posts aqui sobre micos. Sim, micos, vergonhas e tal. Bom, essa série foi inspirada numa estória que ouvi essa semana. Uma amiga foi na costureira e ta la toda entretida, pega suas roupinhas e vai embora. Seria uma coisa normal se na hora da saída no lugar de dizer "tchau", "té mais", ela não tivesse dito "EU TE AMO". Sim, minha gente, a pessoa disse EU TE AMO para a costureira, assim, sem mais nem menos, como Jesus nos ensinou.

Preciso nem dizer que eu quase passo mal de tanto rir. Mas foi a tarde toda. Daí fiquei conversando com um amigo sobre micos e mais micos que já passamos e veja só, depois que o trauma passa, né que fica divertido mesmo?!

Alguns lembram do MAIOR mico do mundo que eu já passei. Para quem não lembra, clique aqui .

Pois é isso. Aguardem os posts. E pelo que conheço do meu pessoal, bons micos virão!

Leona- A assassina vingativa

15 de jul de 2009

Então, já era para ter postado esse vídeo aqui há alguns dias e sempre acabo esquecendo, mas não iria me perdoar se deixasse de mostrar para vocês essa pérola da dramaturgia brasileira.

Tá, gente, palhaçadas à parte. A primeira pergunta que fica é: ONDE TÁ A MÃE DESSAS CRIANÇAS?

Resumo: Leona é uma [sic] mulher vingativa, má, interesseira e foi desmascarada pela Aleijada Hipócrita. É tudo muito tosco, é tudo muito engraçado.

"Vossê qué mi acabá cumigo? É isso qui vosse qué, ?! Sua alêjada hipócrita" 

Bom, não satisfeita, Leona má e perversa já lançou a segunda parte dessa trama que promete mais suspense que o final de LOST. Agora ela quer fugir pra Paris pq a ALeijada Hipócrita deu com a língua nos dentes. Run Leona run. Prestem atenção na música da novela "A Usurpadora" que toca no minuto 6. De chorar!

"Geraldo, me responde, ela mi denunciô? Só me responde isso Geraldo, ela mi denunciô? Prepara o taxi que eu tô indo pra Paris A-GO-RA."

 

9 de jul de 2009

Tô com uma dor de cabeça terrível. Não, não é ressaca mal curada da festa, que por sinal foi boa. Começou promissora, parecendo que ia  render potes, mas foi murchando, murchando e terminou com eu sentado no chão, querendo uma anestesia geral. Bom, voltado ao assunto, estou com uma dor de cabeça terrível e acho que é psicológico. 

Explico. Nunca mais que eu tinha tido uma dor de cabeça , já sofri muito com dores, mas ultimamente nem. Bom, daí que dia desses passei muito mal, virose, infecção, monte de coisas e fui ao médico, ele me receitou um remédio para uma dor no maxilar, mas minha gente, o remédio foi perfeito. Parece que meu organismo acostumou e bate ponto todo dia essa dor horrível. Agora fico com dor para desacostumar do remédio. 

Sou um hipocondríaco, já falei isso por aqui, eu acho. Sou capaz de passar horas falando de remédios, adoro um comprimido e fico achando que tenho um milhão de doenças enquanto converso ou navego na internet sobre isso. Me auto-medico, me dou alta e me examino. Assisto Grey's Anatomy e fico crente que já sou um cirurgião, saio diagnosticando o povo. Mas não tenho a mínima vocação para ser médico. Nem é pelo sangue nem essas coisas, na verdade não suporto ver ninguém sofrendo com dor, sei que estaria alí para cura-lo, tentar pelo menos, mas não rola, comigo não, sou muito coração nessas horas, pode parecer que não, mas sou. Ia sair abraçando todo mundo e prometendo coisas que não se pode prometer, principalmente quando se é médico. 

Então. A dor ainda não passou, na verdade piorou um pouquinho, tá se sentindo estrela, deve ser isso, estou falando tanto dela. De qualquer forma, acho que vou comprar os malditos comprimidos.

Vacation

7 de jul de 2009

Férias. Queria procurar como se diz férias em todos os idiomas do mundo para postar aqui, mas claaaaro, tô com preguiça!

Bom, tô de férias. Ok, ok, é só na faculdade, mas who cares, um pequeno passo para a humanidade e um grande passo para mim. Sim, porque aqui na senzala fica difícil tirar férias, nem me iludo. [lere lere lererererere].

Hoje tem for all, um forrozinho. Mentira, nem é um forrozinho, é um forrozão. Podem falar o que quiserem, mas forró é vida! Sou pró-nordeste mesmo, nas minhas veias corre o sangue de Gonzagão. Por mais que eu ouça e goste de muita coisa estranha, não dá para correr das raízes. Meu iPod consegue comportar de The Gossip à Alcione, de Chico Buarque à Cavalo de Pau. Não gosto da palavra eclético, para mim isso é história de quem não tem personalidade para assumir seus gostos. Porque eu não gosto de tudo, talvez ouça de tudo, não posso controlar o carro do carinha no barzinho, eu ouço. Enfim, esse post nem era sobre música e tal, mimimis à parte.

Na boa, tô de férias, caralho!

Gooooolllll

4 de jul de 2009

Bom, sexta-feira delicinha, gostosinha. Primeiro, desci para um jogo de futebol de salão, final do campeonato do comércio da cidade. Bagaceira define. Chegando lá fico impressionado com a diversidade daquilo, o juiz é gay, o goleiro do time contra o que eu torcia é quase uma travesti, sério gente, QUASE UMA TRAVESTI. Jogo tenso, nem vou entrar em detalhes. Ganhamos. Yeah.

Maaaas, a noite não podia terminar alí, fomos pro barzinho mais movimentado da cidade, opa, tem uma mesa alí, na calçada, ótimo, melhor lugar. Ledo engano. Começa a chover e corre todo mundo com os copos na mão para dentro do bar, no fim não cabia nem de gente em pé naquilo. Bora simbora? Claro.

Parar de beber? Não né!? Bar da avenida? Fechô. Alí sim, lugar de gente, coberto, comida boa, cerveja gelada, garçon que é gente e não um imbecil __________ [insira aqui um xingamento de baixo calão de sua preferencia]. Anyway, voltamos pra casa e ainda tinha fogo para assistir um episódio de 30Rock. Tá, nem tanto fogo assim, assisti só a metade de um episódio.

Nunca perca as esperanças!

26 de jun de 2009
Yeah, right. Bom, esse título pode parecer meio desesperador, [e na verdade é, mas shhh, who cares?!] principalmente por eu estar escrevendo esse post às 00:34 de uma quarta-feira logo após assistir a um filme meloso sobre relacionamentos e ficar com aquela impressão de que posso mudar o mundo no outro dia, sabe aquela sensação de que esse filme mudou minha vida, esse filme era o empurrão que eu precisava para colocar em prática todos os meus planos, todos os meus sonhos, blábláblá. É sério, talvez até clínico, mas fico com a sensação de que filmes podem mudar o mundo, meu mundo principalmente, por algumas horas pelo menos. Aconteceu isso quando assisti “A corrente do bem”, OK, eu não fiz coisas que mudassem a vida de 3 pessoas, mas por um momento eu acreditei que poderia, isso acontece inclusive quando assisto esse filme novamente. Eu sei, shame on me.
Voltando ao título, “nunca perca as esperanças” é a última frase do filme. Bom, durante TODO o filme os relacionamentos são tratados como um fardo à carregar, onde a cada dia tu tem que ir lá e reacender a chama [bregacafonabrega]. Ele enfia goela abaixo a necessidade que as pessoas têm de tentar transmitir ao outro o quanto não nos importamos tanto, o quanto estamos em primeiro lugar, para no final dizer “olá, babacas, na verdade tudo que importa é o amor”. Daí tu fica sensível o bastante para ligar o computador [porra, já são 00:44] na madrugada com febre e conjuntivite, sim eu sei, não estou em um dos meus melhores dias. Bom, ele te motiva a esquecer tudo que o filme tentou passar e foca sua atenção a essa bendita frase, eeeee, quando tu vai levantando do sofá, eis que surge os personagens principais no meio do letreiro final mostrando o quanto estão bem, o quanto sua vida de casal é fodona e o único personagem que tentou viver sua vida intensamente durante, sei lá, 01:30 de filme, foi o único que ficou só, abandonado. Ta, ele traía a esposa com uma cantora que ele conheceu na fila do supermercado, que por sinal era a Scarlet Johanson, então ta um pouco desculpado [shame on me again]. Ta, ele não ta desculpado. É sério.
O ponto é... Ta, eu não sei qual o ponto. Ta, agora, depois de 3 minutos olhando para a tela, acho que eu já sei. O ponto é o medo. Sou meio psicólogo de personagens complicados de filmes, sempre tenho uma análise, um diagnóstico para dar. Talvez pq eles se pareçam comigo, eu nunca admito, mas sempre sou a pessoa que se apaixona pelas meninas erradas, pelas meninas comprometidas, pelas garotas-enxaqueca. Sou aquele que dá um beijo no meio da avenida em uma amiga, dá as costas e vai embora, depois quer cobrar alguma atenção, ou quer que as coisas continuem como eram antes. Estou admitindo aqui, sim, é sempre minha culpa, quando eu achei que aquela menina que estava me dando maior mole era a pessoa mais pé no saco que eu conheci na face da terra, mas talvez ela esteja sendo eu, duro de admitir, mas pode ser.
Queria não precisar mais fechar os olhos e cantar pra dentro quando toca aquela música, sim, aquela, que não importa qual seja e quando estamos sozinhos, são várias. Mas queria uma pessoa para quando tocar “essa música”, poder abraçar, abraçar forte e cantar para ela, baixinho, ou alto, pra todo mundo, bem cafona como final de filme que tem frases de efeito. Queria poder voltar e não largá-la assim, no meio da avenida, pra pelo menos saber se realmente a culpa foi minha. Ou se seria loucura viajar para outro estado só para ver se aquela menina perfeita, que de brincadeira fazemos juras de amor eterno, que às vezes me confunde e que é igual a tu [a mim, no caso], e dizer que ela é especial, mesmo quando vocês nunca se viram pessoalmente, quase que nem em movimento. Bom, e quando digo que ela é perfeita igual a tu [a mim], não digo que sou perfeito, haha, longe disso, digo que ela é imperfeita, como eu, não nas mesmas coisas necessariamente, mas eu não tiraria nem colocaria mais nada nela. Ou até mesmo aquela outra, que esperei por eras ficar solteira e quando isso enfim acontece, parece que está mais distante que antes, que não importa o quanto tu finja que não importa mais, sempre importa, por mais que tente deixar claro seu ponto, ela também finge não entender e te manda uma mensagem de feliz dia do amigo. Que ironicamente é logo depois do dia dos namorados. Ou ainda aquela outra que por anos você dava indiretas o quanto poderia fazê-la sorrir todos os dias, como você sempre faz quando vocês se encontram, mas ela é apaixonada por aquele analfabeto que manda mensagens no celular que são apagadas assim que lidas, pq a gramática não foi feita para todos.
Não sou o cara fodão, o centrado, e isso ta claro para quem acompanha um pouco esse blog, ou que leu pelo menos o título dele. A única certeza que eu tenho é que... Não há certezas, clichê, mas verdade. Só há dúvidas e coragem. Ta, há o medo, muito medo, mas o medo anda sozinho.
Bom, se alguém ainda não babou de tanto dormir no teclado lendo esse post. Parabéns, você acaba de entender um pouco da minha cabeça, o que não é exatamente motivo de comemoração, mas já serve como aviso de “Mantenha-se Afastado”, ou, “Junte-se a Mim”.

Para ler ouvindo: Somewhere only we know [keane]

The bitch is back!

20 de jun de 2009
Gente, é com muita emoção que falo que sim, nossa querida Vanessão tal qual a fénix ressurgiu das cinzas e voltou num vídeo em que ela mostra que novamente o babado é certo. Esbanjando coerência e classe ela usou o nome de Patrícia, pq trava inconstante é assim mesmo... Bom, tirem suas próprias conclusões!



Bom, por nada não, mas bora rever o primeiro vídeo de Vanessão?!?! Sim, claro que vamos, esse sim era confusãotiroteio.



Pois é

17 de jun de 2009

Tinha prometido para mim que não me preocuparia com coisas pequenas, com pessoas pequenas. Mas sabe quando seu nível de tolerância chega num limite que praticamente tu se sente OBRIGADO a tomar uma decisão?! Como eu disse, tinha prometido que essas coisas não valem a pena, bobagem. O caso é que, eu estou no meu limite mental com algumas pessoas e situações. Tipo que a pessoa pode dizer: "nossa, tô com sede". E eu penso: "que imbecil, tá com sede, como é imbecil". Sim, já passou do limite do racional. Aliás, racionalidade nunca foi meu forte, mas enfim, as pessoas acham que eu sou muito intolerante, eu não discuto, não mesmo. Não me acho intolerante, aliás, me acho muito paciente. Me basta, ser paciente inclusive com quem não me entende.

Talvez seja a faculdade, talvez seja o trabalho, ou eu mesmo. Não tô com crise existencial, nem [sic] dramando nada. Não quero me fazer de coitado ou incompreendido. Não quero amigos por conveniência, nem gente paunocu. Só quero dizer que o dia de hoje foi difícil, os dias estão sendo difíceis, mas eu vou levando, pq tem gente levando muito melhor, e se os outros conseguem, foda-se, eu consigo.

Dancinha

22 de mai de 2009
Ai gente, o Dé acabou de me mandar um vídeo que é puro rebolation. Precisa nem explicar mais, vamos ao que interessa.



Pegou os passinhos?! Já aprendi e vejo se tb descolo uma loira e uma morena dessas!